Archive for Google

YOUTUBE TESTA FERRAMENTA PARA ALERTAR OS USUÁRIOS SOBRE FAKE NEWS

Como parte dos esforços da plataforma em combater a proliferação de teorias da conspiração e fake news, o YouTube passará a mostrar “painéis de informação” como o primeiro resultado de buscas sobre temas que são, segundo um representante da plataforma, “passíveis de desinformação”.

Ao invés de vídeos, esses painéis mostrarão links para sites de agências de fact checking (“checagem dos fatos” em português), que indicarão se alguma teoria da conspiração ou informação que está sendo compartilhada sobre o assunto nas redes sociais é falsa.

Por enquanto, a função está em fase de testes, e apenas alguns usuários da Índia têm acesso a esses painéis. Apesar disso, a Google já divulgou como exemplos de como eles deverão aparecer para os usuários do país. Um dos exemplos mostra uma pesquisa em inglês em que o usuário procura pelo tema “vírus no paracetamol”. Antes de exibir os resultados da pesquisa, a busca exibe um “HOAX ALERT!” (alerta de notícia falsa, em português) que revela que a informação compartilhada pelas redes sociais de que alguns comprimidos de paracetamol (remédio análgésico usado para deminuir a febre e acabar com os sintomas de dores no corpo) continham o vírus “Machupo”, considerado pela OMS um dos mais perigosos do mundo. Essa corrente já circulou pelo Brasil em meados de outubro de 2018, e alguns anos atrás já foi vista também nas redes sociais de Moçambique, mas em uma versão que falava sobre o vírus “Ebola”.



Outro exemplo mostrado pela Google é de uma pesquisa feita em Hindi (principal idioma nativo da Índia), onde o painel de informações alerta sobre uma tentativa de espalhar um vídeo feito por câmeras de segurança de uma bomba explodindo na Síria como se fosse um ataque de forças do Paquistão a agentes paramilitares indianos. Esse vídeo falso surgiu graças aos recentes conflitos entre a Índia e o Paquistão, e está sendo usado como uma maneira de fazer com que a população apoie o conflito ao tentar “demonizar” o outro lado como um país de terroristas sem escrúpulos.

Para que o projeto funcione, a Google fechou contratos de parceria com quase uma dezena de agências de fact checking da Índia, que irão fornecer as informações que serão apresentadas nesses painéis. Além disso, muitas dessas agências já trabalham com o Facebook para coibir a proliferação de notícias falsas na rede social de Zuckerberg, então são organizações que já estão há algum tempo no combate às teorias da conspiração e fake news.

De acordo com essas agências, elas não precisarão fornecer os links para suas matérias que confirmam se algo é mentiroso ou real para a Google de maneira manual, mas a própria IA do YouTube fará a checagem de assuntos que podem estar ligados a campanhas de desinformação, checar no histórico de páginas dos sites dessas agências se existe alguma informação sobre o tema, e fornecê-lo para o usuário como o primeiro elemento dos resultados de busca.

Essa não é a primeira ferramenta do YouTube para tentar combater os vídeos de desinformação que se proliferam diariamente na plataforma, e nos Estados Unidos o site já inclui links para artigos da Wikipedia que fornecem mais informações sobre assuntos abordados em conteúdos de teoria da conspiração. Apesar disso, a empresa tem sido duramente criticada nos últimos meses por seus algoritmos continuarem recomendando para os usuários vídeos sobre essas teorias, com assuntos como Terra Plana, Pizzagate e por que não se deve vacinar seus filhos, o que tem contribuído para a proliferação e maior aceitação dessas ideias.

Fonte: BuzzFeed News

 

Como saber se seu WhatsApp está sendo clonado

É possível saber se seu WhatsApp está sendo clonado com algumas dicas simples. Como o mensageiro é o app mais usado no mundo, as tentativas de invasões também tendem a ser grandes. O app, que está disponível para Android e iPhone (iOS), não funciona em dois celulares ao mesmo tempo. No entanto, ao conseguir acesso ao smartphone ou ao chip do telefone – e, consequentemente, ao QR code do aplicativo – uma pessoa mal-intencionada pode visualizar suas conversas pessoais, incluindo fotos e vídeos.

Para se proteger e evitar que suas mensagens estejam na mira de invasores, há algumas recomendações essenciais, como verificar se há dispositivos não autorizados logados no WhatsApp Web/Desktop. Além disso, é importante reconhecer quando a plataforma está vulnerável. A seguir, conheça três métodos para testar no seu celular e descobrir se o WhatsApp está sendo “vigiado”.


Publicidade


  1. VERIFICAR ATIVIDADES ESTRANHAS EM SUA CONTA

É importante ficar atento às mensagens que você provavelmente não enviou e estão no seu celular. Outra dica interessante é verificar se uma conversa consta como lida, mesmo que você não tenha recebido a notificação ou visualizado o conteúdo. Esse comportamento pode significar que o seu WhatsApp está ativo em um lugar diferente do seu aparelho. Falhas pontuais podem ocorrer no aplicativo – porém, se os episódios continuarem a se repetir, é preciso ficar alerta.

  1. SESSÕES ATIVAS NO WHATSAPP WEB

O WhatsApp Web permite acessar a conta do mensageiro pelo computador. Basta digitalizar o QR code do celular para visualizar suas mensagens no desktop em tempo real. Graças ao recurso, é possível verificar se há algum dispositivo não autorizado conectado ao aplicativo. Na opção de “Ajustes” do WhatsApp, o usuário deve ir na opção “WhatsApp Web/Desktop” e conferir quais aparelhos estão com sessões ativas. Caso você reconheça alguma movimentação estranha, é só clicar na opção “Sair de todas as sessões”. Dessa forma, se houver algum dispositivo desconhecido conectado, ele será removido.

  1. CUIDADO COM APPS ESPIÕES

Por meio de aplicativos espiões, geralmente disponíveis apenas em celulares Android, pessoas mal-intencionadas podem ter acesso às ligações e mensagens de seu celular, inclusive do WhatsApp. Vale lembrar que, para isso, é necessário ter acesso físico ao smartphone para instalar o app. Para se proteger, é necessário estar atento às movimentações suspeitas e softwares desconhecidos armazenados no aparelho.

mSpy, por exemplo, é um programa criado com a função de ajudar os pais a monitorarem tudo que seus filhos acessam e recebem em dispositivos móveis. Além disso, também é utilizado por empresas que desejam seguir as ações de seus colaboradores nos celulares e tablets corporativos. O sistema pode ser polêmico por conta da instalação discreta e se for usado com objetivo diferente do proposto, como, por exemplo, para vigiar o WhatsApp de alguém.

COMO SE PROTEGER

Para evitar que seu WhatsApp seja invadido, é interessante seguir algumas dicas de segurança.

Ative a verificação em duas etapas nas configurações da conta do WhatsApp. O recurso adiciona uma camada extra de segurança ao aplicativo;

Não instale apps de fontes desconhecidas ou não autorizadas. Além disso, evite usar o mensageiro em versões “turbinadas”, como o GB WhatsApp ou Yo WhatsApp. Procure sempre baixar a plataforma a partir da Google Play Store ou App Store;

Evite conectar o celular em conexões Wi-Fi desconhecidas;

Para iPhone (iOS), há a alternativa de bloqueio por meio do uso do Touch ID (impressão digital) no WhatsApp. É importante frisar que a atualização está disponível apenas para usuários do iPhone 5S e modelos superiores (até iPhone 8 e 8 Plus). Nos casos dos modelos iPhones X, XS, XS Max e XR, a proteção é feita com reconhecimento facial;

Não deixe o smartphone sem vigilância quando estiver distante dele. Evite compartilhar o aparelho com estranhos;

Instale um aplicativo para colocar senha no WhatsApp. Dessa forma, quando alguém tentar acessar o mensageiro, será necessário digitar também a senha do aplicativo, além do desbloqueio normal do celular;

Se o seu WhatsApp já está hackeado, é possível desativar sua conta enviando um e-mail para support@whatsapp.com. Se o perfil não for acessado por 30 dias, ele será excluído automaticamente.

Fonte: TechoTudo


CPT - Centro de Produções Técnicas


 

As 10 empresas mais valiosa em 2014

10-marcas-mais-valiosas-do-mundo-tecnologia

 

 

O levantamento Best Global Brands 2014 foi realizado pela consultoria de gestão de marcas (branding) Interbrand. Destaca as 10 empresas mais valiosa em 2014.

Confira as empresas e seus valores:

  1. Apple – Avaliada em 118,863 bilhões de dólares.
  2. Google – O valor da marca foi estimado em 107,439 bilhões de dólares.
  3. Coca-Cola – A marca esta avaliada em 81,563 bilhões de dólares.
  4. IBM – O valor da marca foi calculado em 72,244 bilhões de dólares.
  5. Microsoft – Com um valor estimado em 61,154 bilhões de dólares.
  6. GE – A marca foi avaliada em 45,480 bilhões de dólares.
  7. Samsung – O valor da marca foi calculado em 45,462 bilhões de dólares.
  8. Toyota – Aparece com 42,392 bilhões de dólares.
  9. McDonald’s – O valor da marca foi estimado em 42,254 bilhões de dólares.
  10. Mercedes-Benz – Avaliada em 34,338 bilhões de dólares.
 
Fonte:[Veja]

Os 10 profissionais mais buscados no país e no mundo…

focadoemti

A falta de profissionais qualificados não é um problema somente o Brasil. Japão, Perú, Índia e Argentina também sofrem com a escassez de profissionais qualificados, segundo a 9ª Pesquisa Anual sobre a Escassez de Talentos do Manpowergourp.

Veja o ranking dos 10 profissionais mais procurados no Brasil:

2014
2013
1) Operários 1) Técnicos
2) Técnicos 2) Operadores de produção
3) Motoristas 3) Contadores e profissionais de finanças
4) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório 4) Trabalhadores de ofício manual
5) Trabalhadores de ofício manual 5) Operários
6) Profissionais de TI 6) Engenheiros
7) Contadores e profissionais de finanças 7) Motoristas
8) Operadores de máquinas e produção 8) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
9) Engenheiros 9) Representante de vendas
10) Gerente de vendas 10) Mecânicos

As organizações apontaram que a escassez resulta diretamente na redução da capacidade de atender adequadamente seus clientes (41%), redução da competitividade e produtividade em geral (40%), aumento da rotatividade de pessoal (27%) e diminuição na criatividade e inovação (24%).

Veja o ranking dos 10 profissionais mais procurados no mundo:

2014
2013
1) Trabalhadores de ofício manual 1) Trabalhadores de ofício manual
2) Engenheiros 2) Engenheiros
3) Técnicos 3) Representantes de vendas
4) Representantes de vendas 4) Técnicos
5) Contadores e profissionais de finanças 5) Contadores e profissionais de finanças
6) Executivos e gestores 6) Executivos e gestores
7) Gerentes de vendas 7) Profissionais de TI
8) Profissionais de TI 8) Motoristas
9) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório 9) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
10) Motoristas 10) Operários

Para superar o problema, as estratégias mais comuns adotadas pelas organizações são: aumento dos treinamentos para os empregados atuais, mais oportunidades de desenvolvimento para a equipe atual, redefinição de descrições de cargos e aumento dos benefícios oferecidos. Veja a matéria completa AQUI

 Fonte: [G1]

Cinco países onde o Google quase não existe…

google-Focadoemti

A liderança do Google a nível global no campo das buscas é avassalador. O Google é de longe o buscador e o site mais acessado do mundo, mais por incrível que pareça existe países que praticamente não usa o buscador. Veja abaixo os países e seus principais navegadores.

  1. RÚSSIA: O buscador que domina por lá com mais de 46% é o Yandex.
  2. REPÚBLICA CHECA:Seznam é outro nome desconhecido por aqui, mas na República Checa é o buscador preferido dos internautas.
  3. CHINA: O Baidu  é a página mais visitada da China, onde conta com 60% das buscas..
  4. CORÉIA DO SUL: Por lá quem domina é o Naver,  60% das buscas geradas naquele país são feita nesse buscador.
  5. JAPÃO: Ali o buscador é o Yahoo Japão, que dispõe de mais de 50% do mercado de buscas no Japão.

Só para lembrar no Brasil o Google domina 90% das buscas e é o site mais acessado junto com o Facebook e Youtube.

Fonte:[Mdig]

Os prejuízos que a tecnologia pode causar às crianças que usam em excesso

Focadoemti

O avanço da tecnologia e a facilidade de acesso aos dispositivos móveis e à internet têm mudado radicalmente a forma das pessoas viverem e se relacionarem.

As crianças não são uma exceção a este mundo informatizado no qual estamos vivendo. Os nascidos na chamada Geração Z estão aprendendo a conviver desde muito cedo com tablets, notebooks, smartphones e, obviamente, também estão interagindo de forma diferente com o mundo. Isto tem gerado muitas discussões sobre a influência da tecnologia na infância. Muitos estudos são realizados em torno da temática e médicos, psicólogos e educadores se mostram cada vez mais preocupados sobre ela.

Diante deste cenário, o site Blue Bus divulgou um infográfico baseado em uma pesquisa realizada pela AVG Tecnologies que entrevistou 6 mil mães de 10 países, incluindo o Brasil, e revelou que dentre as crianças com idade entre 3 e 5 anos:

  • 66% conseguem operar jogos de computador;
  • 47% sabem utilizar um smartphone;
  • 62% ligam o computador;
  • 57% sabem utilizar pelo menos um aplicativo no smartphone.

crianca-Ti

Dentre as crianças entre 6 e 9 anos, a pesquisa ainda revelou que:

  • 89% das crianças nesta faixa etária utilizam internet. No Brasil, este índice sobe para 97%;
  • 7% passam mais de 10 horas conectadas diariamente. A grande maioria fica online por aproximadamente 5 horas;
  • 46% delas estão cadastradas em redes sociais infantis e 16% encontram-se no Facebook, cuja idade mínima permitida para participar é 13 anos. No Brasil este percentual é bem maior: 54% das crianças nesta faixa etária possuem uma conta na rede social.

Com relação às mães entrevistadas, a pesquisa mostrou que 64% delas utilizam controle dos pais no computador para saber o que seus filhos acessam e 47% acreditam que o uso da tecnologia é extremamente benéfico para as crianças, ajudando-as a desenvolver habilidades motoras e a criatividade.

Um estudo realizado pela agência de saúde pública britânica mostrou que quando as crianças passam muito tempo na internet elas podem desenvolver problemas de saúde mental, como depressão, ansiedade e agressividade. Além destes, outros problemas também são apontados:

  • Torcicolo causada por horas excessivas digitando mensagens de texto no smartphone;
  • Inchaço, dor e dormência nos dedos causados por digitação repetitiva;
  • Dores nos ombros e nas costas por utilização excessiva de tablets.

Para lidar com o problema, a pesquisa apresenta dicas que não impedem que as crianças utilizem os dispositivos eletrônicos, mas orienta os pais sobre como controlar este uso e evitar que possíveis danos sejam causados a elas. Confira alguns deles:

  • Mantenha o computador em local aberto onde as atividades realizadas nele possam ser acompanhadas;
  • Instale em tablets e smartphones aplicativos que possuam controle de pais e que tenham finalidades pedagógicas;
  • Estabeleça com seus filhos limites de tempo diário para utilizar a internet;
  • Mantenha as crianças fora das redes sociais e de sites adultos pelo menos até os 13 anos de idade;
  • Crie uma pasta de sites aprovados para crianças para que elas possam acessar por conta própria.

Medidas de segurança simples podem evitar que sua família seja vítima de crimes comuns que acontecem diariamente na internet, além de evitar que seus filhos possam eventualmente vir a ter problemas de saúde no futuro.

Se você se interessou pelo assunto e quer conferir a matéria completa, basta clicar aqui.

Fonte: [Canaltech]

A evolução do computador – 15 de Agosto – dia da Informática

ENIAC

ENIAC

Há exatos 68 anos surgia o ENIAC, um dos computadores mais importantes para a história da informática, criado em 1946. Sua relevância foi tão grande que a data de 15 de agosto celebra o Dia da Informática.

Acrônimo de Computador e Integrador Numérico Eletrônico, o ENIAC foi desenvolvido por dois cientistas norte-americanos chamados John, o Mauchly e o Presper Eckert, ambos da Universidade da Pensilvânia.

O projeto começou em 1943 e a ideia era que o computador fosse usado para fins militares pelo Exército dos Estados Unidos, que estava envolvido com a Segunda Guerra Mundial.

Era um nível tecnológico inimaginável para muita gente. Funcionando a uma velocidade 1 mil vezes superior ao alcançado pelas máquinas da época, o ENIAC ganhou até o apelido de “cérebro gigante”.

Hoje, é claro, os 5 mil cálculos que ele fazia por segundo não são sequer comparáveis aos quatrilhões de operações que o supercomputador chinês Tianhe-2 alcança no mesmo tempo – é o mais potente do mundo, atualmente.

Tianhe-2

Tianhe-2

É importante observar, porém, que o ENIAC não é necessariamente o primeiro computador da história. O alemão Konrad Zuse desenvolveu, em 1936, o Z1, primeiro computador eletromecânico da história, que conseguia realizar cálculos e exibir a solução em uma fita perfurada. A máquina era gigantesca e pesava quase 500 kg e fazia apenas adições, subtrações, multiplicações e divisões, além de cálculo de raiz quadrada. Pouco depois, ele criou o Z3, a primeira máquina totalmente automática e programável.

Por muitos anos, a “paternidade” do computador ficou com John Mauchly and John Eckert, o que foi contestado ao longo dos anos. Com a controvérsia, o computador foi considerada uma invenção de domínio público.

LEIA MAIS AQUI

 

Fonte: [Olhar Digital]

 

Adeus ao Orkut

orkut-fim

 

 

Após dez anos de conversas e conexões sociais on-line, nós decidimos que é hora de começar a nos despedir do Orkut. Ao longo da última década, YouTube, Blogger e Google+ decolaram, com comunidades surgindo em todos os cantos do mundo. O crescimento dessas comunidades ultrapassou o do Orkut e, por isso, decidimos concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais ainda mais incríveis para todos os usuários.

O Orkut não estará mais disponível após o dia 30 de Setembro de 2014. Até lá vamos manter o Orkut no ar, sem grandes mudanças, para que você possa lidar com a transição. Você pode exportar as informações do seu perfil, mensagens de comunidades e fotos usando o Google Takeout (disponível até setembro de 2016). Um arquivo com todas as comunidades públicas ficará disponível online a partir de 30 de Setembro de 2014. Se você não quiser que seu nome ou posts sejam incluídos no arquivo de comunidades, você pode remover o Orkut permanentemente da sua conta Google. Para mais detalhes, por favor, visite a Central de Ajuda.

Foram 10 anos inesquecíveis. Pedimos desculpas para aqueles de vocês que ainda utilizam o Orkut regularmente. Esperamos que vocês encontrem outras comunidades online para alimentar novas conversas e construir ainda mais conexões, na próxima década e muito além.

Fonte: [Equipe Google]

Sabe como economizar a bateria do seu celular? Veja as dicas…

bat01

Quem usa smartphone sabe que um dos pontos fracos do aparelho, independente da marca, é a duração da bateria. Isso ocorre justamente porque as funções ”inteligentes” consomem a energia do celular para funcionarem. Mas alguns ajustes pequenos nos smartphones podem fazer a bateria durar mais nos sistemas Android e iOS; veja a seguir.

  • Siga as instruções de recarga da fabricante do aparelho: Ao comprar seu smartphone, separe um tempinho para ler o manual de instruções e, principalmente, saber o que a fabricante indica sobre a recarga. Seguir a recomendação da empresa pode preservar por mais tempo a vida útil da bateria do smartphone.
  • Android tem configuração automática de economia de bateria: O sistema móvel do Google tem o ajuste automático de economia de bateria. Ele pode variar de acordo com a marca do smartphone. Mas em geral é encontrado em Configurações > Economia de Bateria. Assim, o aparelho coloca funções que consomem bateria em espera quando não utilizadas, elas são automaticamente ativadas quando a pessoa volta a usar o aparelho. 
  • Use o modo avião em locais onde o sinal é ruim: Há locais onde o sinal da rede celular falha ou é inexistente. Pode ser dentro do avião, viajando de carro para algum lugar remoto ou mesmo no metrô (estações em algumas cidades contam com antenas de operadoras, mas não é regra). Nesses casos, ativar o modo avião impede que o celular fique procurando a rede sem sucesso e gaste energia. No Android, em Configurações, ative o Modo Offline, que desliga as conexões e redes. Outra forma de acessar a função é apertar por alguns segundo o botão ligar/desligar. No iOS, vá em Ajustes e ative o modo Avião
  • Desligue os aplicativos que não está usando: É normal acessarmos um aplicativo atrás do outro no smartphone, sem encerrá-los (ao contrário do hábito comum em computadores, que é o de fecharmos os programas que não estão mais em uso). Então, lembre-se de encerrar os aplicativos depois de usá-los. No Android, aperte o botão central por alguns segundos, acesse a lista do que está aberto pelo gerenciador de tarefas e peça para ”encerrar tudo”. No iOS, aperte rápido duas vezes o botão Home para ver os últimos aplicativos usados, depois apoie o dedo sobre o ícone de um deles até que comecem a ”tremer” na tela. Aperte então o ícone de fechar Reprodução.
  • Desative notificações automáticas: Uma função comum nos smartphones é a de notificações automáticas (ou via push). O aparelho gasta energia ao buscar a atualização delas periodicamente. Para economizar a bateria do smartphone, você pode desativar as notificações menos importantes (ou até todas elas, se assim preferir). No Android, é possível desativar a sincronização automática de dados dos aplicativos (não as notificações) e a função de dados em 2º plano, que fica em Configurações > Contas e sincronização. No iOS, toda vez que você instala um aplicativo, ele pergunta se você permite notificações automáticas. Depois para alterar isso, vá em Ajustes, localize o aplicativo e desative as notificações. Também é possível retirar apps da Central de Notificações em Ajustes > Notificações
  • Desligue o 3G quando não está em uso: Um dos vilões de consumo da bateria do celular é justamente a rede de internet móvel. Com ela desligada, o smartphone ”perde a graça”, sem dúvida… Mas se você tem acesso a uma rede Wi-Fi, lembre-se de desabilitar o 3G quando a conexão sem fio estiver ativada Getty. Android, isso pode ser feito em Configurações > Conexões sem fio e rede > Redes móveis e desmarque a caixa. No iOS, vá em Ajustes > Geral > Rede e desative o 3G.
  • Desligue o Wi-Fi quando não está em uso: Apesar de ajudar a economizar bateria enquanto estamos com o 3G desligado, o Wi-Fi também leva embora parte da bateria do celular, principalmente quando está ativado com nenhuma rede por perto. Se não está usando a conexão sem fio, melhor desabilitá-la. No Android, abra a central de notificações (basta apoiar o dedo no menu superior e arrastá-lo para baixo) e desmarque o ícone de Wi-Fi. No iPhone, vá em Ajustes > Wi-Fi. 
  • Desligue o Bluetooth quando não está em uso: Mesmo quando você não está realizando alguma tarefa que dependa do Bluetooth, o smartphone fica procurando constantemente os dispositivos perto dele. E a bateria vai embora… No Android, abra a central de notificações (basta apoiar o dedo no menu superior e arrastá-lo para baixo) e desmarque o ícone de Bluetooth. No iOS, vá em Ajustes > Geral > Bluetooth (vale lembrar: quando você ativa o Acesso Pessoal, que compartilha a internet do iPhone, o Bluetooth poderá ser ligado).
  • Diminua o brilho da tela: Outro grande consumidor de bateria nos smartphones é o brilho da tela; quanto maior, mais energia o smartphone precisa gastar para manter a tela iluminada. Portanto, procure baixar a intensidade do brilho sempre que possível. No Android, vá em Configurações > Visualização > Brilho. Ainda em visualização, há a opção Ajuste Automático energia; deixe a opção marcada para poupar bateria. No iOS, vá em Ajustes > Brilho e diminua a intensidade. 
  • Diminua o tempo para bloqueio da tela: Se o brilho da tela suga a bateria do smartphone, o tempo que ela fica ligada, consequentemente, também. Portanto, quando mais rápido a tela entrar em espera, melhor para economizar energia. No Android, vá em Configurações > Visualização > Duração da luz de fundo e escolha a menor duração. No iOS, vá em Ajustes > Geral > Bloqueio automático e diminua o tempo. 
  • Selecione os aplicativos que acessam geolocalização: Assim como no caso das notificações automáticas, o serviço de localização é ativado ou não quando o usuário instala um aplicativo que usa o recurso (como Foursquare, Facebook, Mapas). É bom deixar ativado o recurso apenas para os apps essenciais para você. No Android, abra a central de notificações (basta apoiar o dedo no menu superior e arrastá-lo para baixo) e desmarque o ícone de GPS. No iOS, Vá em Ajustes > Serviços de Localização e deixe o recurso ativado para só os aplicativos que você usa mais.
  • Modo silencioso, só quando necessário: O modo silencioso, que faz o smartphone vibrar, gasta mais energia do que o som de toque. Então, é bom utilizar o recurso só quando precisar mesmo. No Android, para desativar o modo silencioso, apoie o dedo por alguns segundos no botão liga/desliga e desabilite a opção. No iOS, vá em Ajustes > Sons > Vibrar e desabilite o recurso.
  • Use aplicativos para gerenciar bateria: Existem aplicativos que auxiliam no gerenciamento de bateria e identificam programas que estão abertos (mesmo que você ache que já tenha fechado). No Android, há o Advanced Task Killer, da ReChild. No iOS, há o Battery Doctor, que mostra quanto tempo você ainda tem de bateria para cada recurso (horas de conversação em 2G, usando Wi-Fi, ouvindo músicas, etc.)

Fonte: [Uol]

O que é Código-Fonte?

focadoemti

Os códigos-fonte são conjuntos e sequencia representado em palavras ou símbolos de forma ordenada, contendo instruções em uma das linguagens de programação existentes, de maneira lógica. Existem linguagens que são compiladas e as que são interpretadas. As linguagens compiladas, após ser compilado o código fonte, transformam-se em software, ou seja, programas executáveis. Um compilador de uma linguagem de programação é um programa que traduz as instruções escritas nesta linguagem de programação (código-fonte) para instruções escritas na linguagem que o computador consegue executar diretamente: a linguagem de máquina. O compilador realiza a tradução de todas as instruções do código-fonte e gera como resultado um arquivo com o código em linguagem de máquina (código-objeto).

Cod-fonte

Código do site focado em TI
 

Os códigos-fontes são usados muitas vezes para saber as origem daquelas páginas, como autor, qual empresa desenvolveu aquele site, blog ou sistema web. Em fim podemos visualizar qualquer código de qualquer página na web… basta clicar com o botão direito do mouse e em visualizar código-fonte… veja abaixo:

cod-fonte-Ti

Blz… abraço….