Tag Archive for Sistemas de informação

Marco Civil da Internet? Cinco pontos essenciais para entender melhor a Lei…

Uma explicação básica preparada pelo Olhar Digital para tentar deixar o projeto mais claro. Define cincos pontos essenciais para entender Marco Civil da Internet. Veja abaixo:

530967

DIREITOS

O Marco Civil considera a internet uma ferramenta fundamental para a liberdade de expressão e diz que ela deve ajudar o brasileiro a se comunicar e se manifestar como bem entender, nos termos da Constituição.

O texto chega a apontar que “o acesso à internet é essencial ao exercício da cidadania”. O internauta tem garantia de que sua vida privada não será violada, a qualidade da conexão estará em linha com o contratado e que seus dados só serão repassados a terceiros se ele aceitar – ou em casos judiciais, chegaremos a este tópico.

NEUTRALIDADE

Um dos pontos essenciais do Marco Civil é o estabelecimento da neutralidade da rede. Em linhas gerais, quer dizer que as operadoras estão proibidas de vender pacotes de internet pelo tipo de uso.

O governo até pode fazer essa discriminação, mas só em duas situações: se ela for indispensável para a prestação dos serviços; ou se serviços de emergência precisarem ser priorizados. Mesmo assim, o presidente que estiver no comando não tem como simplesmente mandar tirar internet de um lugar e botar no outro. Ele precisará consultar o Comitê Gestor da Internet e a Agência Nacional de Telecomunicações.

GUARDA DE INFORMAÇÕES

Os provedores de internet e de serviços só serão obrigados a fornecer informações dos usuários se receberem ordem judicial. No caso dos registros de conexão, os dados precisam ser mantidos pelo menos por um ano, já os registros de acesso a aplicações têm um prazo menor: seis meses.

Qualquer empresa que opere no Brasil, mesmo sendo estrangeira precisa respeitar a legislação do país e entregar informações requeridas pela Justiça. Caso contrário, enfrentarão sanções entre advertência, multa de até 10% de seu faturamento, suspensão das atividades ou proibição de atuação.

Foi derrubada a obrigatoriedade de empresas operarem com data centers no Brasil ainda na Câmara.

RESPONSABILIZAÇÃO PELO CONTEÚDO

A empresa que fornece conexão nunca poderá ser responsabilizada pelo conteúdo postado por seus clientes. Já quem oferece serviços como redes sociais, blogs, vídeos etc. corre o risco de ser culpado, caso não tire o material do ar depois de avisado judicialmente. Por exemplo: se a Justiça mandar o Google tirar um vídeo racista do YouTube e isso não for feito, o Google se torna responsável por aquele material.

Haverá um prazo para que o conteúdo considerado ofensivo saia de circulação, mas o juiz que cuidar do caso pode antecipar isso se houver “prova inequívoca”, levando em conta a repercussão e os danos que o material estiver causando à pessoa prejudicada.

OBRIGAÇÕES DO GOVERNO

Administrações federal, estaduais e municipais terão uma série de determinações a cumprir, caso o Marco Civil se torne realidade. Entre eles estabelecer “mecanismos de governança multiparticipativa, transparente, colaborativa e democrática, com a participação do governo, do setor empresarial, da sociedade civil e da comunidade acadêmica”.

Os governos serão obrigados a estimular a expansão e o uso da rede, ensinando as pessoas a mexer com a tecnologia para “reduzir as desigualdades” e “fomentar a produção e circulação de conteúdo nacional”.

Os serviços de governo eletrônico precisarão ser integrados para agilizar processos, inclusive com setores da sociedade, e a internet ainda será usada para “publicidade e disseminação de dados e informações públicos, de forma aberta e estruturada”.

Por fim, há ainda a preferência por tecnologias, padrões e formatos abertos e livres, e a de se estimular a implantação de centros de armazenamento, gerenciamento e disseminação de dados no Brasil, “promovendo a qualidade técnica, a inovação e a difusão das aplicações de internet, sem prejuízo à abertura, à neutralidade e à natureza participativa”.

A Lei…

Projeto de Lei 2.126/2011 passou pelo Senado. Com isso, resta apenas a assinatura de Dilma Rousseff e a publicação no Diário Oficial para entrar em vigor o Marco Civil da Internet, determinando os direitos e deveres de todos os brasileiros conectados – incluindo governos, empresas que fornecem conexão e as que são responsáveis por serviços de e-mail, sites, redes sociais etc.

Caso prefira, baixe aqui (em .DOC) a versão aprovada na Câmara dos Deputados.

 Fonte: [Olhar Digital]

11 dicas para ganhar audiência na internet.

visibilidade-para-marca

 

A internet é uma importante ferramenta para qualquer empresa nos dias de hoje, e para crescer no mundo digital é preciso muito trabalho e algumas técnicas elaboradas dentro e fora do seu site, blog, loja virtual.

Veja as dicas que podem favorecer na visibilidade da sua marca e do seu site no cenário web:

1. Melhorar o design: O aspecto visual de um site deve cumprir duas funções essenciais: ser atraente e ao mesmo tempo funcional. Para isso, é recomendável não usar cores estridentes, recorrer a um tamanho de fonte adequado para a leitura e optar por um design elegante. Com relação ao seu funcionamento, os visitantes devem poder encontrar o que lhes foi prometido facilmente. 

2. Otimizar o posicionamento do site (SEO): O usuário deve definir as 10 primeiras palavras-chave pelas quais quer que sua página online seja encontrada nos buscadores, tendo em consideração as práticas da concorrência e alternativas de diferenciação. Depois, é recomendável incluir as descrições das páginas e também os seus títulos com informaões relevantes sobre o que o site oferece. O Google, por exemplo, conta com ferramentas como o Analytics, que ajuda a obter estatísticas detalhadas sobre o tráfego. Melhorar o SEO de um site é uma tarefa que abrange muitos aspectos e está em constante evolução, portanto, é importante estar sempre atualizado com relação às novidades.

3. Adaptar o site para dispositivos móveis: Se um site não pode ser visualizado corretamente através de um smartphone ou tablet, com certeza perderá visitas. 

4. Otimizar a navegação: É recomendável a criação de um mapa do site porque isto facilita que a informação e conteúdo contidos nele sejam encontradas tanto pelos visitantes quanto pelos motores de pesquisa. Incluir um campo de pesquisa pode ajudar em questões mais específicas.

5. Atualizar o conteúdo: Para chamar a atenção de um visitante e conseguir que ele volte a visitá-lo, é importante oferecer algum tipo de novidade frequente. Uma página web não pode ficar estática e parada no tempo. É importante pensar como redator, anotando ideias que podem ser originais, divulgando ocasiões especiais ou notícias que valem a pena destacar e realizar atualizações sempre.

6. Redes sociais: São os canais ideais para compartilhar as atualizações e interagir com o público. Com isto, favorece-se o posicionamento de uma página e pode-se conhecer a opinião da audiência com relação a uma marca, produto ou serviço. 

7. Diminuir o tempo de carregamento do site: Este aspecto é fundamental tanto para usabilidade quanto para os motores de busca, que consideram este fator muito relevante para determinar o posicionamento das páginas. Uma boa estratégia é não abusar de elementos multimídia, utilizar sistemas de cache (para reduzir a largura de banda consumida e tempo de download) e eliminar complementos que não estão sendo usados.

8. Plano de marketing: Para que os visitantes se tornem clientes, é importante definir objetivos, estratégias e ferramentas que se usará para isso. É essencial planejar as ações que serão realizadas (por exemplo: ofertas, mailings informativos ou qualquer tipo de promoção), definir orçamento e agendar no calendário o tempo a ser reservado para executá-las.

9. Contato: Os visitantes agradecem quando encontram espaços claramente identificados para se expressarem, solicitar mais informação e avaliar o conteúdo publicado. 

10. Personalizar a página de erro: É possível modificar a página padrão de erro 404 por uma mensagem no idioma local. Também pode-se redirecionar o visitante para uma página determinada automaticamente e incluir um link para a página principal do site, para que o visitante possa continuar navegando normalmente.

11. Conteúdo multimídia: Este tipo de recurso atrai a atenção do público, por isso vale a pena publicar fotografias e vídeos do YouTube ou Vimeo que podem interessar aos visitantes. Identificar os tópicos e principais interesses da audiência facilita a tomada de decisões com base em suas preferências.

Fonte: [Olhar Digital]

Como Surgiu o YOUTUBE?

YouTube-logo

Foi em fevereiro de 2005, quando em São Francisco, nos Estados Unidos, três jovens iniciaram o desenvolvimento de um site para compartilhamento de vídeos. 

Estes três jovens eram Steve Chen, Chad Hurley e Jawed Karim. Eles se conheceram na empresa onde trabalhavam, a famosa PayPal. 

Youtubefounders

No dia 14 daquele mês, os três registaram o domínio youtube.com e dedicaram-se a criar o website nos meses seguintes. 

O primeiro upload de um vídeo no dia 23 de Abril. Esse vídeo mostra Jawed Karim a passear no Jardim Zoológico San Diego. Tem o nome de “Me at the Zoo” e ainda se encontra disponível para visualização. Veja abaixo:

Em Maio do mesmo ano o site passou para a fase pública de testes, estando assim durante seis meses. Em Novembro de 2005 era oficialmente fundado o Youtube, com a sua sede situada na cidade de San Mateo. 

Apenas oito meses depois, em Julho de 2006, já eram introduzidos no Youtube 65.000 vídeos novos por dia e o site recebia 100 milhões de visitas por dia para visualização de vídeos. 

O sucesso sensacional despertou o interesse de grandes empresas e em Outubro de 2006, ou seja menos de um ano após a sua criação oficial, a Google adquiriu o Youtube por 1,65 biliões de dólares, mantendo no entanto o funcionamento da sua estrutura empresarial já existente, incluindo os seus três fundadores. Hoje, a sede do Youtube está localizada em San Bruno, na Califórnia, Estados Unidos. 

Fonte:[GrandesCuriosidades]

Deixe seu Mouse de lado! E use os atalhos do Teclado! é simples…

focado-em-ti-teclas-de-atalhos

Veja como é simples usar os atalhos do seu teclado e realizar seus trabalhos mais rápido. Essa pequena lista mostra as principais teclas.

Confira abaixo: 

Alt + Enter Exibe propriedades de arquivo
Alt + Esc Alterna entre janelas na ordem em que foram abertas
Alt + F4 Fecha programa
Alt + Tab Alterna entre janelas de programas abertos
Alt + espaço, depois N ou X Minimiza ou maximiza janela
Ctrl + Esc Abre menu Iniciar
Ctrl + F4 Fecha janela de programa
Ctrl + Z Desfaz última ação
F1 Abre a ajuda
F2 Renomeia o item selecionado. 
F3 Realiza pesquisa
Print Screen Captura tela, para colar em programas como o “Paint”
Alt + Print Screen Captura somente janela ativa
Shift Ao inserir CD-ROM no drive, evita que ele seja reproduzido automaticamente
Shift + Del Exclui um item sem armazená-lo na lixeira
Shift + F10 Equivale ao clique com o botão direito do mouse
Shift + Tab Retrocede entre itens de um documento
Tab Avança entre itens de um documento
Windows + D Minimiza ou restaura todas as janelas
Windows Mostra o Menu Iniciar 
Windows + E Abre o Windows Explorer
Windows + F Abre o Pesquisar para arquivos
Windows + R Mostra a janela Executar
Windows + L Tranca a tela
Windows + U Abre o Gerenciador de Utilitários 
Windows + CTRL + F Mostra o Pesquisar para computador (em rede) 
Windows + Shift + M Desfaz minimizar (para todas as janelas)
Windows + F1 Para Ajuda e Suporte
Windows + BREAK Mostra as Propriedades de Sistema

 Com certeza você ira usar, facilita muito nosso dia a dia…

 

Veja quais são os 10 profissionais que menos dormem…

sono

O ranking se baseia em quase 30 mil entrevistas à Pesquisa Nacional de Saúde Americana, feita anualmente pelo governo norte-americano. Os entrevistados declaram sua média de sono e suas ocupações. A pesquisa foi divulgada no site do jornal New York Times.

Confira abaixo os 10 profissionais que menos dormem:

1. Acompanhantes de pessoas doentes (6h57min)

2. Advogados (7h)

3. Policiais (7h1min)

4. Médicos e paramédicos (7h2m)

5. Economistas (7h3min)

6. Assistentes sociais (7h3min)

7. Programadores de computador (7h3min)

8. Analistas financeiros (7h5min)

9. Operadores de máquinas em fábricas (7hmin)

10. Secretárias (7h8min)

Fonte:[Guia do estudante]